qua, abr 11th, 2012

Assembleia de Deus dos Últimos Dias publica nota falando sobre recentes denúncias contra o pr Marcos Pereira

A igreja Assembleia de Deus dos Últimos dias publicou recentemente uma nota em seu site no qual defende o pastor Marcos Pereira, líder da igreja, contra as acusações que ele vem sofrendo. Afirmando que as acusações contra o pastor não tem fundamento lógico e não vem acompanhadas de provas concretas, o texto critica o fato de o assunto ter sido levado à mídia.

Rebatendo as acusações sofridas, a nota afirma que o pastor vive sob investigação e monitoramento intenso e permanente dos órgãos policiais, e que durante todo o tempo que é acompanhado pela polícia nenhuma ligação dele ou da igreja que lidera, com grupos criminosos, foi identificada.

O pastor rebateu também sobre as acusações de estupro e abusos, afirmando que “que todas estas acusações não passam de uma farsa”, e afirma que as pregações do pastor sobre amor depõem contra a afirmação de que ele seria a “maior mente criminosa do Rio”.

“As reais motivações desta campanha de ódio contra o Pastor Marcos são a inveja e o desejo de poder, ou seja, é exatamente naquilo em que eles acusam o pastor que eles tropeçam”, enfatiza o texto, que defende ainda acusa as testemunhas que prestaram depoimento contra o pastor de mentirosas e ingratas.

Leia o texto na íntegra:

Com relação às recentes denúncias contra o Pastor Marcos Pereira gostaríamos de fazer alguns esclarecimentos tendo como base as recentes reportagens exibidas nas mídias escrita, falada e televisada. Podemos observar que as acusações não tem fundamento lógico e não vem acompanhadas de provas concretas. Além disso a maneira com que as denuncias foram feitas é totalmente desprovida de ética, já que, mesmo que os fatos denunciados fossem verdadeiros, não poderiam ser divulgados na mídia desta forma expondo não só o Pastor Marcos, mas toda Igreja e pessoas próximas. Senhoras e crianças membros da Igreja, inclusive, já sofreram retaliações nas ruas, comércios e até em colégios. Podemos observar então que há, na verdade, um desrespeito à um grupo de pessoas sem que haja nenhuma prova das acusações.

O fundamento das acusações é questionável, como pode um traficante se expor e correr riscos de ser morto ou preso simplesmente para que um pastor seja o “salvador da pátria”. O mesmo argumento serve para o caso das rebeliões, como presos coreriam risco de vida e de ter condenções adicionais para que o pastor chegasse para ganhar fama acabando com a rebelião. Vale pensar…

Porém, durante muitos anos atraímos o olhar desconfiado de muitas pessoas, o que me colocou sob investigação e monitoramento intenso e permanente dos órgãos policiais, sem que nenhuma, repito, nenhuma ligação minha ou da Igreja que presido tenha sido identificada. Trabalhar com criminosos visando a sua recuperação é diferente de se envolver com criminosos, e esta fronteira eu nunca ultrapassei.

Com relação à matéria exibida no programa “Conexão Repórter” podemos observar o seguinte: enquanto os acusadores diziam que o pastor dava ordens para ataques ao tráfico as imagens a seguir mostravam o mesmo pastor nas delegacias pregando contra o crime e as drogas; quando o pastor era acusado de ordenar mortes as imagens seguintes mostravam o Pastor Marcos Pereira derrubando homens armados endemoniados, resgatando pessoas da morte e pregando contra assassinatos. Observe que a contradição é notória. Já quanto às acusações de estupro e orgias sexuais a própria vida abnegada e pública do pastor desmentem as acusações, tendo em vista o fato de que o Pastor Marcos reside há anos nas dependências da Igreja, tendo sua casa aberta à todos e não tendo com isto o mínimo de privacidade, podendo-se dizer que seus passos são do conhecimento de todos. Além disso os depoimentos das mulheres que se dizem abusadas são contraditórios. Uma delas diz que era obrigada a participar de orgias sexuais, e quando questionada sobre o porquê de não haver denunciado ela diz que o pastor a ameaçava dizendo que se ela fizesse isto seria expulsa da Igreja. Ora, se a pena era ser expulsa do local onde era obrigada a praticar tais atos, porque não denunciar então? Se assim fizesse ela ficaria livre das orgias e abusos. Isto demonstra a mentira armada neste depoimento… Outra contradição interessante está no depoimento de outra mulher que diz ter sido abusada. Chorando, a mulher declara que quando foi “estuprada” ela obedecia às ordens dadas pelo pastor sem que ele fizesse força, tudo em nome de um poder de persuasão do pastor. Tudo isto sem apresentação de provas, comprovando que todas estas acusações não passam de uma farsa.

As reais motivações desta campanha de ódio contra o Pastor Marcos são a inveja e o desejo de poder, ou seja, é exatamente naquilo em que eles acusam o pastor que eles tropeçam. Por que fazer as denúncias na imprensa e não primeiro aos orgãos competentes? Não será porque assim serão vistos como os “heróis”? Em outro depoimento um acusador diz: “Ele (Pastor Marcos) é uma bactéria que entra na mente dos bandidos”. Chega a ser hilário, então o pastor é a bactéria e os bandidos são as células boas?

O Pastor Marcos Pereira também é acusado de madar assassinar alguns ex-membros da Igreja e o coordenador do AfroReggae José Junior, sendo que todos estão vivos. Além disso duas dessas pessoas prestaram queixa na delegacia por estarem se sentindo ameaçadas pelos acusadores, pois foram coagidos por eles à depor contra o Pastor Marcos, mas não aceitaram. Como eles muitos outros membros também estão sendo assediados. Na verdade não se atiram pedras em árvores que não dão frutos. E ainda mais, a árvore é conhecida pelos seus frutos. Os atributos do Pastor Marcos Pereira falam por si. Como um “bandido” seria o responsável pela transformação de milhares de pessoas em mais de vinte anos de trabalho na obra de Deus. Como o pastor seria a “maior mente criminosa do Rio” se por onde passa, em cadeias e comunidades das três facções criminosas, milícia e nas UPPs, ele fala de amor, levando alento e paz aos seus ouvintes, haja vista as imagens fortes de presos e criminosos se arrependendo e indo às lágrimas pela pregação do Pastor Marcos. Se ele quer o poder, como dizem seus acusadores, por que mantém em sua Igreja uma doutrina rígida que faz com que seu rebanho seja de cerca de 800 membros em todo país.

Se o Pastor Marcos tem um “império”, porque ele convive com centenas de pessoas diáriamente, pessoas estas que não lhe trazem nenhum retorno, ex-crakcudos, ex- presidiários, ex-mendigos e que em sua imensa maioria são rejeitadas até por suas próprias famílias. Não estamos falando de “bandidões” conhecidos na mídia, estamos falando de pessoas humildes e anônimas que passam a ser reconhecidas como pessoa e cidadão pelo trabalho desenvolvido pelo pastor, pessoas que resgatam seus vínculos familiares pelo mesmo motivo… Na verdade, estes que hoje acusam o pastor chegaram na mesma condição na Igreja. Eram pessoas sem crédito, sem voz e sem esperança e hoje movidos pela ganância levantam calúnias tentando derrubar a reputação da pessoa que os ajudou, que os levantou do chão, que estendeu a mão quando eles mais precisaram. Como não conseguem ser iguais, tentam destruí-lo. A ingratidão é um dos maiores males de nossa sociedade.

Com a popularidade que alcançou em todos estes anos, o Pastor Marcos Pereira não precisaria mais ter a vida de abnegação e renúncia que tem ainda hoje. Mas quem o conhece, sabe que seus verdadeiros tesouros não são a fama e os prazeres do mundo, mas sim a sinceridade e o amor às vidas e à obra de Deus. Sendo assim entendemos que o que está acontecendo é o cumprimento da Palavra de Deus. Os profetas, discípulos e o próprio Senhor Jesus foram perseguidos, caluniados, maltratados e até presos, mas como a Bíblia diz em Romanos 8.37: “mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou”.O Senhor Jesus disse em João 15.20: “Se a mim me perseguiram, também perseguirão a vós.

Sabemos que maior é o que está conosco do que o que está com eles e que no mundo teremos aflições, mas devemos ter bom ânimo”. Então estamos firmados na Palavra que diz: “bem-aventurados sois vós quando vos injuriarem, e perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós, por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós (Mateus 5.11 e 12)”.

Gospel + / Portal Padom

 

Gostou deste post? Então: Compartilhe no Facebook Siga-nos no:  Facebook - Twitter - G+

Comentários via Facebook

Displaying 1 Comments
Have Your Say
  1. Presbítero: Edson Lelis disse:

    Verdade ou não podemos perceber que o meio evangélico está cada dia fragilizado e desacreditado, tudo isso devido a muitos que se dizem pastores fazem as coisas de qualquer maneira e depois aparece os podres (não sei se é o caso do Pr. Marcos Pereira) más precisamos levar a obra de Deus com maior responsabilidade afinal somos representante do Senhor nesta terra.

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar estes html tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Comentários via Google+